Programação Cinema do Dragão

Programação Atualizada

◤ESTREIA 13.12

LUCKY, o primeiro filme dirigido pelo ator John Carroll Lynch, segue a jornada espiritual de um homem de 90 anos e os personagens peculiares que habitam uma cidade fora do mapa no deserto. Lucky é uma pessoa sozinha e encontra-se no precipício da vida, empurrado para uma jornada de auto exploração, levando-o para o que é muitas vezes inalcançável: iluminação. O filme conta com as participações de Harry Dean Stanton, do cineasta David Lynch e Ed Begley Jr. Confira o trailer:
... Ver MaisVer Menos

8 horas atrás  ·  

Ver no Facebook

◤14 A 20 de dezembro de 2017

| Estreia o filme LUCKY (de John Caroll Lynch)
| Pré-estreia de NO INTENSO AGORA (de João Moreira Salles) seguida de debate com João Moreira Salles
| BELA DA TARDE (de Luis Buñuel), VERÃO 1993 (de Carla Simón) e CORPO DELITO (de Pedro Rocha) continuam em cartaz.

📽️Eventos gratuitos:
| Mostra HARUN FAROCKI O TRABALHO DAS IMAGENS
... Ver MaisVer Menos

10 horas atrás  ·  

Ver no Facebook

NOVIDADE!

A partir de hoje (12), as terças-feiras no Cinema do Dragão terão o ingresso mais barato: R$10 (inteira) e R$ 5 (meia). Imperdível!

😍🎥🎞🎬
... Ver MaisVer Menos

1 dia atrás  ·  

Ver no Facebook

Um dos mais reconhecidos documentaristas do Brasil, João Moreira Salles, estará em Fortaleza no dia 15 deste mês para a exibição de No Intenso Agora, seu mais recente filme, no Cinema do Dragão. O documentário estreou no Festival de Berlim e já foi premiado em diversos festivais nas Américas, na Europa e na Ásia. A sessão é parte da programação da 5ª Mostra de Artes do Porto Iracema das Artes (MOPI) e se inicia às 19h, sendo seguida de conversa com o diretor.

João Moreira Salles vem à capital cearense, ainda, para participar do pitching de roteiros do Laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes, que ocorre durante a manhã do dia 16, das 09 às 13h, com a presença de outros importantes cineastas do País, como Karim Aïnouz, Marcelo Gomes e Sérgio Machado (tutores permanentes do laboratório), e ainda os produtores Nina Kopko (SP), Luana Melgaço (BH), Caio Gullane (SP), Muriel Pérez (Burkina Faso), Paula Cosenza (RJ), entre outros.

Sobre o filme

“No Intenso Agora” é narrado em primeira pessoa e reflete sobre o que revelam quatro conjuntos de imagens da década de 1960: os registros da revolta estudantil francesa em maio de 1968; os vídeos feitos por amadores durante a invasão da Tchecoslováquia em agosto do mesmo ano, quando as forças lideradas pela União Soviética puseram fim à Primavera de Praga; as filmagens do enterro de estudantes, operários e policiais mortos durante os eventos de 68 nas cidades de Paris, Lyon, Praga e Rio de Janeiro; e as cenas que uma turista – a mãe do diretor – filmou na China em 1966, ano em que se implantou no país a Grande Revolução Cultural Proletária.

“No Intenso Agora” estreou no último mês de outubro, durante o Festival de Berlim, e já participou de mais 20 festivais. O último prêmio que recebeu foi o de Melhor Filme Internacional do Festival de Cali, Colômbia. “No Intenso Agora” também é finalista do Prêmio Fênix, que homenageia os melhores profissionais da indústria cinematográfica da América Latina, Espanha e Portugal – uma espécie de Oscar ibero-americano. A cerimônia acontecerá no início de dezembro, na Cidade do México.

No último dia 20 de novembro, o longa estreiou na programação do IDFA (Festival Internacional de Documentários de Amsterdam), considerado o mais importante do mundo destinado ao gênero. Além disso, o documentário anterior de Salles, Santiago, foi selecionado para a Mostra The Visual Voice em que 15 cineastas elegem um filme que os influenciou. Santiago foi a escolha do diretor e escritor dinamarquês Jorgen Leth e foi exibido no domingo, 19 de novembro.

Sobre João Moreira Salles

Diretor e produtor cinematográfico, Notícias de uma Guerra Particular (1999), Nelson Freire (2003), Entreatos (2004), Santiago (2007) e No Intenso Agora (2017) são alguns dos seus principais documentários. Em 1987, fundou com seu irmão e também cineasta Walter Salles a produtora VideoFilmes. Foi produtor de obras como Lavoura Arcaica (2001), de Luiz Fernando Carvalho, Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz, e Edifício Master (2002), de Eduardo Coutinho. Atua ainda como editor, tendo criado em 2006 a revista Piauí, para a qual colabora na editoria e na realização de reportagens e ensaios.

SERVIÇO

O que: Exibição de No Intenso Agora e conversa com o diretor João Moreira Salles após a sessão.
Quando: 15 de dezembro, às 19h
Onde: Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema)
Quanto: Ingressos a R$ 14 inteira e R$ 7 a meia (bilheteria aberta às 16h no dia da sessão)
... Ver MaisVer Menos

No Intenso Agora: sessão e debate com João Moreira Salles

dezembro 15, 2017, 7:00pm - dezembro 15, 2017, 10:00pm

Um dos mais reconhecidos documentaristas do Brasil, João Moreira Salles, estará em Fortaleza no dia 15 deste mês para a exibição de No Intenso Agora, seu mais recente filme, no Cinema do Dragão. O documentário estreou no Festival de Berlim e já foi premiado em diversos festivais nas Américas, na Europa e na Ásia. A sessão é parte da programação da 5ª Mostra de Artes do Porto Iracema das Artes (MOPI) e se inicia às 19h, sendo seguida de conversa com o diretor. João Moreira Salles vem à capital cearense, ainda, para participar do pitching de roteiros do Laboratório de Audiovisual do Porto Iracema das Artes, que ocorre durante a manhã do dia 16, das 09 às 13h, com a presença de outros importantes cineastas do País, como Karim Aïnouz, Marcelo Gomes e Sérgio Machado (tutores permanentes do laboratório), e ainda os produtores Nina Kopko (SP), Luana Melgaço (BH), Caio Gullane (SP), Muriel Pérez (Burkina Faso), Paula Cosenza (RJ), entre outros. Sobre o filme “No Intenso Agora” é narrado em primeira pessoa e reflete sobre o que revelam quatro conjuntos de imagens da década de 1960: os registros da revolta estudantil francesa em maio de 1968; os vídeos feitos por amadores durante a invasão da Tchecoslováquia em agosto do mesmo ano, quando as forças lideradas pela União Soviética puseram fim à Primavera de Praga; as filmagens do enterro de estudantes, operários e policiais mortos durante os eventos de 68 nas cidades de Paris, Lyon, Praga e Rio de Janeiro; e as cenas que uma turista – a mãe do diretor – filmou na China em 1966, ano em que se implantou no país a Grande Revolução Cultural Proletária. “No Intenso Agora” estreou no último mês de outubro, durante o Festival de Berlim, e já participou de mais 20 festivais. O último prêmio que recebeu foi o de Melhor Filme Internacional do Festival de Cali, Colômbia. “No Intenso Agora” também é finalista do Prêmio Fênix, que homenageia os melhores profissionais da indústria cinematográfica da América Latina, Espanha e Portugal – uma espécie de Oscar ibero-americano. A cerimônia acontecerá no início de dezembro, na Cidade do México. No último dia 20 de novembro, o longa estreiou na programação do IDFA (Festival Internacional de Documentários de Amsterdam), considerado o mais importante do mundo destinado ao gênero. Além disso, o documentário anterior de Salles, Santiago, foi selecionado para a Mostra The Visual Voice em que 15 cineastas elegem um filme que os influenciou. Santiago foi a escolha do diretor e escritor dinamarquês Jorgen Leth e foi exibido no domingo, 19 de novembro. Sobre João Moreira Salles Diretor e produtor cinematográfico, Notícias de uma Guerra Particular (1999), Nelson Freire (2003), Entreatos (2004), Santiago (2007) e No Intenso Agora (2017) são alguns dos seus principais documentários. Em 1987, fundou com seu irmão e também cineasta Walter Salles a produtora VideoFilmes. Foi produtor de obras como Lavoura Arcaica (2001), de Luiz Fernando Carvalho, Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz, e Edifício Master (2002), de Eduardo Coutinho. Atua ainda como editor, tendo criado em 2006 a revista Piauí, para a qual colabora na editoria e na realização de reportagens e ensaios. SERVIÇO O que: Exibição de No Intenso Agora e conversa com o diretor João Moreira Salles após a sessão. Quando: 15 de dezembro, às 19h Onde: Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 160, Praia de Iracema) Quanto: Ingressos a R$ 14 inteira e R$ 7 a meia (bilheteria aberta às 16h no dia da sessão)

2 dias atrás  ·  

Ver no Facebook

Comentários estão fechados